1 Capítulo 18

Não consegui dormir de jeito algum,levantei na madrugada e pensei em ir para o quarto do Brê,mas por fim,decidi fazer uma coisa que não fazia desde os 11 anos de idade.
Respirei fundo e abri a porta do quarto dos meus pais,por sorte,estava aberta.
Eles estavam dormindo,mas a cena agora era diferente.
Eles não estavam abraçados como costumavam fazer quando eu era pequena,mamãe estava deitada reta e inquieta,enquanto papai estava virado para o abajur.
Tomei coragem e me aproximei.
-Pai-Eu o catuquei cuidadosamente,mas ele continuou imóvel-Mãe!-Falei mais alto,e logo ela abriu os olhos.
-Nikki,o que houve?-Ela ligou o abajur.
-Posso ficar aqui com vocês?-Pedi manhosa.
Ela sorriu fraca.
-É claro-Fez sinal para que eu me aproximasse.
Eu meio que engatinhei pela cama.
-O que aconteceu?Ai!-Papai pulou da cama quase caindo no chão,foi engraçado,mas eu prendi a risada fraca que ameaçou escapar.
-Nicole não consegue dormir-Mamãe disse de um jeito frio,me fazendo estremecer.
-Se importa,se eu ficar essa noite aqui com vocês?-Pedi
-Claro que não-Papai se ajeitou na cama e me deu espaço para ficar no meio dos dois.
Me aconcheguei ali abraçando os dois ao mesmo tempo.
Ficamos assim,os três em silêncio por um longo tempo,até eu decidi falar.
-Pai?-Sussurrei baixinho.
-Hum?
-Me desculpa,não foi culpa da mamãe-Soltei minha mãe por um minuto e o abracei forte.
Ele suspirou.
-Você também não Nicole-Ele se virou para me olhar e me deu um beijo na testa;
-Então..por quê ficou tão bravo?-Perguntei calma.
-Quando eu conheci sua mãe,ela estava em uma crise de bulemia,eu quase a perdi,fazia os shows pro fazer,tinha medo do que poderia acontecer quando eu chegasse em casa.Demorou para que ela se recuperasse,e mesmo assim,ainda teve recaídas-Ele disse calmo,mas mesmo assim,eu podia sentir toda a sua dor,o seu medo de que aquilo acontecesse novamente.
-Isso não vai acontecer comigo,eu prometo.
-Eu sei-Ele confessou-Mas mesmo assim,eu tenho medo,você ainda é nova Nicole,mas se quiser seguir essa profissão,eu irei entender completamente,só quero que sua mãe te acompanhe,sempre,eu também estarei em seus desfiles sempre que puder.
Sorri fraca.
-Tudo bem,do jeito que o senhor quiser,mas antes,quero te pedir uma coisa-Eu ritravessa
-O que quiser-Ele prometeu
-Quando eu descer dessa cama,você vai apertar a mamãe e dizer que a vive,e também vai se desculpar por terem discutido mais cedo.
-Eu já pedi desculpas-Ele disse
-Então...?-Perguntei sem entender
-Ela ainda está brava-Ele sussurrou
Eu ri.
-Com razão-Bocejei.
Ele também riu.
-Eu ainda estou aqui-Mamãe falou por fim,e eu prendi o risinho.
-Nós sabemos-Papai riu em meio a um bocejo.
-Eu não estou brava-Ela confessou.
-E então...?-Perguntei por fim
Ela então se virou,finalmente olhando para nós.
-Só estou preocupada com você Nicole.
-Não precisa ficar preocupada-Disse calma;
Ficamos em silêncio por um longo tempo e depois começou a cantarolar para que eu dormisse,e então,finalmente adormeci.

Tudo estava andando muito rápido,em um mês,eu consegui evitar Robert ,sempre que podia,mesmo tendo aquele aperto no coração de não vê-lo.
Minha carreira estava começando,e bom,Bia agora insistia em querer voltar a falar comigo.

-Tem certeza de que você quer fazer isso na minha casa?Fala sério Nikki,você agora pode fazer essa festa na melhor casa de show daqui do Rio.
-Mari,eu só quero fazer uma mini social,e com o meu pai em casa não rola não é mesmo?-Ri-Imagina,se ele me ver de vestido dançando,ou vai aparecer com um lençol pra me cobrir,ou vai me tirar da minha própria festa.
Rimos.
-Isso é,do tio Luan posso esperar tudo.
-Tio?-Debochei
-Ele disse para eu chamá-lo assim,disse que não queria que eu chamasse ele de sogrão não,porque ia parecer que ele tinha mais de oitenta anos.
Gargalhei.
-Meu pai é comédia mesmo.
-Se é!-Mari concordou
-Então tá,agora preciso conferir a lista de convidados...
-Robert,Breno,eu-Marina falou prendendo o riso
-Por que eu chamaria o Robert?Nós não temos nos falado muito...
-Porque você ainda gosta dele,e bom,agora com 17 anos,pode muito bem pegá-lo,falta pouco pros dezoito mesmo-Ela debochou
-Não acho que role algo Mari,ele já deixou isso claro na gravação do DVD ano retrasado.
-As coisas mudam com o tempo,não acha?Pra falar a verdade,nunca mudaram,pois vocês se gostam...
-È ,pode ser
Dei de ombros,e voltamos a atenção a lista de convidados,depois separamos os intens que faltavam para a decoração,não queria nenhuma festona,só uma social com os amigos,no dia seguinte saíria com a família.

Mari e eu terminamos os últimos ajustes da festa naquela manhã,e depois do almoço fomos ao shopping comprar roupas.
-Mari,será que você se importa de me esperar?-Perguntei de frente ao salão,meu favorito.
-Claro que não,mas sei cabelo é lindo,o que você vai faze,as sobrancelhas de novo?Você não já fez essa semana Nicole?-Ela começou a tagarelar
-Não,tive uma ideia melhor-Sorri travessa
-O que você vai fazer?-Ela perguntou irritada e curiosa
-Vem comigo-Puxei ela para o salão,e procurei pelo cabelereiro da minha mãe,Alex.
Mari e eu ficamos esperando ele acabar com o corte de uma cliente,depois,ele veio conversar conosco.
-Então,o que você vai querer hoje Nicole?-Ele perguntou já brincando com meus cabelos
-Eu quero uma coisa diferente-Sorri pra ele,depois olhei para Mari-Hum,acho melhor conversarmos no andar de cima,Mari me espera tá bom?-Pisquei pra ela
-Nicole...
-Você ouviu queridinha-Alex sorriu pra mim com cumplicidade,e então fomos para o andar de cima do salão,deixando uma Marina irritada no sofá de espera.
-Então Alex,eu quero mudar o visual,estou fazendo 17 anos,não quero ser mais uma menininha,quero ser vista como a mulher sensual-Mordi os lábios inferiores com medo de que ele gargalhasse.
-Te entendo completamente queridinha,vamos sente-se,achoq ue já sei o que fazer nessa sua juba negra-Ele riu

Horas depois,quando desci as escadas,Marina quase me matou viva quando viu que eu havia pintado meus cabelos negros de loiro.
-Você está ficando louca?Só pode ter sido ideia daquele Alex!-Ela reclamava enquanto íamos para casa no táxi
Revirei os olhos.
-Ele só deu a ideia do corte repicado Mari,eu quem quis pintar-Ri-E não ficou feio Ok?-Olhei para ela sério.-Ou ficou?Ah sério?Eu estou feia?-O taxista olhou para nós pelo retrovisor,e prendeu o riso,encarei ele de volta pelo espelho brava,e então ele desviou o olhar.
Marina suspirou.
-Não Nicole,só não estou acreditando que agora você está com cara de mais velha-Ela riu.
Cai no embalo de sua risada.
-È,finalmente,acho que consegui o que todos acharam que eu não conseguiria.
---

Coloquei meu vestido de couro preto que havía comprado com a Mari na semana anterior,e meus sapatos Jimmy Choo,depois de escolher os acessórios,comecei a me maquiar.
Fiz um esfumado de marrom com preto nos olhos,passei rímel e um blush cor de pêssego,finalizando com lápis de olho preto e um batom cor de ameixa.
Peguei o secador,e dei uma bagunçada a mais no cabelo do jeito que Alex havia me ensinado para dar um pouco de volume e sensualidade.
Me analisei por alguns minutos no espelho,e por fim,decidi que era hora de ir para a casa da Mari.
Desci as escadas,encontrei Breno jogadão no sofá,ele estava com uma blusa meio cinza,calça jeans e um All Star branco,o cabelo agora um pouco maior jogadinho para o lado em um mini topete,quando me viu,ele se virou e sorriu,depois assobiou.
-Uau,que gata!-Ele se levantou,me dando uma de suas mãos e me fazendo dar uma voltinha.
Eu ri.
-Bobo!
-Nossa,que linda!-Eu nem havia percebido,mas meus pais estavam parados olhando a cena.
Meu pai,estava encostado na parede,me analisava sem expressão alguma.
-Pai?-Perguntei
Ele balançou a cabeça,parecendo finalmente,acordar para o mundo real.
-Tá linda-Ele sorriu amarelo
-Mas...?-Ri e me aproximei dele,lhe dando um abraço.
-Mas nada-Ele disse me soltando do seu abraço-Breno,pelo amor de Deus,toma conta da sua irmã!
-Pai!-Revirei os olhos
-Com esse vestidinho ai,os caras vão cair em cima de você,não é melhor mandar ela trocar de roupa não Violet?-Meu pai encarou minha mãe,ele falava sério,mas mamãe e eu caímos na gargalhada.
-Não Luan,acostume-se,sua filha está crescida,uma hora vai casar e ter filhos,larga desse ciúme!-Ela riu
-Então,vou indo ok?Brê?-Me virei
-Claro,vamos maninha-Ele sorriu-Pô deixar pai,vou cuidar da Minhoquinha!
-Breno,nem vem!-Reclamei
-A festa também é minha!
-E quem organizou fui eu!-Parei no meio do caminho,e fiquei encarando ele feio.
-Nicole,sem drama!-Ele riu
-MÃE!-Gemi
-Breno,para de irritar sua irmã-Minha mãe já havia se jogado no sofá com meu pai do seu lado.
-Tudo bem,desculpa Minhoquinha.
Passei por ele com raiva,e senti ele me seguindo,depois me pegou por trás pela cintura,me apertando e me dando um beijo estalado no rosto.
-Estou brincando Nikki,feliz aniversário-Ele riu e me deu outro beijo na bochecha.
Me soltei dele,me virando para encará-lo e vendo aquele sorriso bobo em sua cara,não resisti e o abracei forte.
-Parabéns pra nós!
Rimos.
-Vem,vamos logo pra essa festa!
E seguimos rumo a casa da Mari/novo salão de festas haha.



Looks da noite:





1 comentários:

Maria Gabrielle dos Santos Corrêa disse...

UHUUU, maaais!
Ta perfect (serio que eu coloquei isso ;p) kkkk

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

Página Anterior Próxima Página Home