1 Capítulo 39


MODO INTERATIVO AQUI

-Amor,não é melhor a gente ficar no hotel?Aqui é apertado de mais,e tem a Mily-Disse quando estávamos entrando no 'meu quarto' que fica em cima da boate.
-A gente vai pro hotel,depois da festa,só não queria largar minha gatinha agora-Ele me deu uma juntada e sorrindo me beijou.
-Hey,chega de safadagem!-Camily entrou rindo
-Ha vai caçar alguém pirralha!-Luan riu e voltou a colar os lábios nos meus.
-Vai caçar um hotel pra vocês se agarrarem,ou melhor,um motel-Ela gargalhou
Luan então me soltou.
-Desisto!-Ele levantou as mãos para o alto como sinal de 'eu me rendo'.
-Meu Deus,eu convivo com duas crianças!-Ri-Anda Mily,vamos ver uma roupa pra gente por hoje a noite-Sorri
-Mulheres-Ele revirou os olhos e se jogou na cama exausto.
Ri e fui com a Mily olhar nossas sacolas de comprar e decidi a roupa que iriamos por para a noitada.

-Mô vamos?Todo mundo já desceu-Chamei.
Luan estava arrumando o cabelo á 30 minutos já.
-Tô indo-Ele saiu do banheiro.
-E vai assim?Com a camisa aberta?-Perguntei rindo
-È charminho mô-Ele fez bico
Não resisti e lhe dei um selinho,depois ajeitei sua camisa,deixando apenas uns três botões abertos.
-Assim é melhor.
Ele gargalhou.
-Ciumenta!
-Exagerado!
-Linda!
-Lindo!
-Meu!
-Minha!
Ele me agarrou me dando um beijo de tirar o fôlego,e levando uma de minhas pernas até sua cintura,apertando minha coxa.
Ri dele.
-Aqui não Lu.
Ele fez charme,mais me soltou.
-Vamos descer antes que eu faça besteira.
-Vamos -Gargalhei

Estávamos descendo as escadas, quando do nada o Luan, me pegou pela cintura, me virou pra ele e me deu um beijo, de tirar o folego.
- Ai, Luan, calma hoje você ta que ta né?- Falei rindo, ele riu também, mas ficou sem graça
-É que estou morrendo de saudade de você.
-Mas, eu estou aqui bem do seu lado, será que ainda não deu pra matar a saudade ? -Falei ironicamente, e ele revirou os olhos debochando de mim.
-Deu pra matar a saudade sim. Só que eu de poder ficar com você sem ninguém atrapalhar. To com saudade do seu cheiro , do teu corpo colado no meu . -Ele falou meio baixinho no meu ouvido, depois beijando bem de leve  de baixo da minha orelha, me deixando arrepiada.
-Ta bom Luan, vamos  descer, antes que aconteça algo aqui .
Rimos juntos, ele levantou a mão pra o alto fazendo um gesto de rendição . E saímos descendo as escadas juntos.
Quando chegamos no salão da boate , estavam todos reunidos nas pista. A Bruna foi a primeira a nos ver, e veio em nossa direção.
-Nossa, o que tanto vocês faziam la em cima? Porque demoram muito, até achei que já estavam fazendo o Breno e a Nicolle. Ela riu muito alto , e eu ri também.
Luan obvio, que não gostou.
-Bruna, menos, porque você é ainda muito nova pra falar dessas coisas.
-Ai  Luan, eu não sou mais criança não, ja tenho 17 anos. Ou você acha que eu acredito na história da cegonha?
Luan, olhou pra cara dela  com os olhos arregalados. Eu tive que me meter.
-Luan, para de bobeira e de ciúmes a  Bruna já é bem grandinha, não precisa ser tratada como uma criança. Se você não se esqueceu, eu sou apenas 3 anos mais velha que ela .
- Por isso, que eu amo essa minha cunhada, sempre me dando a razão.
 Ela deu a léngua pro Luan, ele continuou sério. Ela saiu me puxando para a pista de dança , onde eu dançei  muito, parecia que seria a ultima vez que eu pisaria numa pista de dança, era uma sensação estranha.
O Luan me trouxe uma bebida, tinha me batido  uma fome, e resolvi sair da pista. Fui ate o balcão , onde eu peguei um pouco de batata frita  e uma coca, fui para mesa, estava com muita fome, nunca tinha sentindo uma fome assim na  minha vida.
Luan me olhou meio que intrigado.
-Nossa você esta com fome mesmo.
-To mesmo, parece que eu fiquei dias sem comer.
Comi tudo, depois fiquei sentada na mesa ao lado do Luan, a Dona Marizete veio andando em minha direção,e se sentou ao meu lado.
- E ai, ansiosa pro casório?
Eu fiquei sem graça.
-Não, ainda não  falamos sobre nada.
- Temos que começar a ver as coisas, quero te ver vestida de noiva logo.
-Nossa, parece que a senhora ta mais ansiosa que eu.
Ri olhando para chão, estava muito sem graça.
-Violet, isso é tudo o que eu quero, você  é  mulher certa pro meu Luan,  eu sei que você vai cuidar dele por mim, por isso que eu quero tanto vocês dois juntos.
Meus olhos se encheram de lágrimas.
-Pensei que a senhora fosse contra,quer dizer,depois do que aconteceu entre ele e a Jade...Eu fui...uma interferência entre eles-Confessei chateada.
-Quando o amor fala mais forte,é certo a fazer,e bom,a Jade deixou o caminho livre para vocês não foi?Ela entende,não precisa ficar assim querida-Ela sorriu carinhosa pra mim-Além disso,eu percebi desde a primeira vez que você apareceu lá em casa o olhar apaixonado do Luan sobre você-Ela o olhou,agora ele estava conversando com os meninos no balcão,eu acompanhei seu olhar,e o vi ali,feliz da vida,em uma conversa que parecia 'interessante'-Vocês foram feitos um para o outro,acredite nisso.
-Obrigada sogrinha-Disse chorosa
Ela me abraçou.
-Jamais fique se culpando pelo que aconteceu entre o Luan e a Jade.
Eu somente assenti e ficamos em silêncio durante um tempo.
Bruna apareceu com Camily comendo alguns salgadinhos minutos depois.
Aquele cheiro de cigarro misturado com o de fritura embrulhou meu estômago,e de um jeito estranho,levantei da mesa e sai em direção ao banheiro,sem ao menos falar com alguém e tampando a boca á todo o instante.
Por sorte,os funcionários da boate tinham banheiro exclusivo,então não tive que encarar fila ou algo parecido.
Entrei de uma vez ignorando a porta que ficou aberta,e vomitei tudo que consegui.
-Violet?
Tentei responder,mais bem na hora,aquela ânsia voltou,e novamente eu coloquei tudo pra fora.
Respirei fundo alguns minutos e me virei para limpar a boca na pia,e vi Luan me encarando com a cara fechada.
Tentei manter a calma e após lavar a boca,fui sair,mais ele me segurou pelo braço e fechou a porta do banheiro,trancando-a.
-Pensei que você tivesse parado de fazer isso!-Ele disse sério
-E eu parei.
-Ha!Parou?-Ele perguntou com ironia-E o que foi que eu vi agora?Violet,você vai acabar com a sua vida se continuar assim...
-LUAN EU NÃO FIZ POR QUERER CARAMBA!-Me exasperei.
-E o que foi aquilo?-Ele apontou para a privada.
-E não sei!A Bruna apareceu com uns salgadinhos e o cheiro de fritura misturado com a fumaçada de cigarro e deixou enjoada.
-Conta outra!-Ele me deu as costas
-Luan!-Pedi desesperada.
Ele se virou com tudo e me agarrou pela cintura colando a testa na minha e olhando no fundo dos meus olhos.
-Violet,eu não quero te perder,será que você não entende isso?Você fazendo isso vai acabar com a sua...com a nossa vida.
-Eu sei Lu!-Acariciei seu rosto-Mas dessa vez eu juro que não foi por querer.Eu realmente me senti enjoada.Acredita vai!-Supliquei
-O que eu faço com você em?-Ele fechou os olhos por alguns minutos e quando os abriu,me deu um rápido selinho-Dessa vez passa,mais eu vou ficar de olho!
Assenti.
-Vem,antes que sintam nossa falta-Ele me puxou e fomos caminhando em direção á mesa abraçados.

1 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

Página Anterior Próxima Página Home